quinta-feira, 23 de março de 2017

Não faça da sua boca uma fábrica de maldições

O título pode até parecer estranho, mas na verdade nós muitas vezes usamos os nossos lábios para amaldiçoar pessoas e transformar acontecimentos que deveriam ser bênçãos na nossa vida em maldições. Quando oramos pedindo que Deus castigue alguém, xingamos nossos filhos ou somos ansiosos demais pela nossa vida, saibamos que estamos produzindo maldições.

Quantas vezes você já foi injustiçado, ou prejudicado de outra forma, e se sentiu tentado a orar pedindo o mal daqueles que agiram errado com você? Todavia, compreenda que orar dessa forma é como ir num terreiro e pedir para fazerem um despacho. Deus não ouve orações desse tipo. Portanto, se você for ouvido e atendido, será por outra parte, não da de Deus...

Também é comum no dia a dia com a família pronunciarmos palavras duras contra nossos filhos, cônjuges e outros entes queridos, devido às pressões da vida, aos problemas financeiros etc. Entretanto, fazendo isso nós amaldiçoamos àqueles a quem mais amamos, tornando-nos nós mesmos seus piores inimigos. Já ouviu falar no ditado que diz que "praga de mãe pega"? Pois é...

Além disso, quando estamos esperando muito para receber uma certa importância, ou uma promoção no trabalho ou ainda um cargo na igreja e falamos incessantemente sobre o assunto, fazendo mil e um planos antecipadamente, como resultado de nossa ansiedade criamos problemas e até brigamos por causa de coisas que nem chegaram a acontecer ainda. Quando de fato recebemos o que desejávamos, aquilo já não nos dá toda a alegria que poderia ter nos dado.

Enfim, não usemos nossos lábios para proferir maldições contra os que nos fazem mal, tampouco contra as pessoas que amamos. Paguemos o mal com o bem e não tornemos o bem em mal contra nós mesmos.