segunda-feira, 27 de março de 2017

Desapega: não espere demais da sua igreja

Desapego é uma palavra que está na moda. Mas, e na nossa vida denominacional, ou seja, dentro do lugar onde nós servimos a Deus, o desapego tem lugar ou não? Este é um tema delicado, mas o que nós vamos defender aqui não é que você não dê valor ao ministério onde Deus colocou você, e sim que você não espere demais dos seus irmãos na fé...

Existe uma gigantesca multidão de pessoas que deixaram as suas igrejas por mágoa, decepção ou raiva de irmãos na fé, pastores, cooperadores, presbíteros e assim por diante. E, de fato, muitas destas pessoas tem realmente motivo para estar chateadas. O complicado é que sair de uma denominação por problemas pessoais dá a entender que a pessoa possuía uma confiança exagerada no homem, não esperando ser frustrada em suas expectativas. Então, quando alguém lá dentro disse ou fez o que não deveria, a pessoa não suportou o golpe e foi embora.

Por este e por vários outros motivos é que eu aconselho a "filosofia do desapego evangélico" (risos), que se resume basicamente nesta máxima: esteja na sua igreja como se não fizesse parte dela! Explico: dê bom testemunho do Evangelho, siga os costumes locais, procure ter paz com todos, respeite os seus líderes religiosos, tenha prazer em todas as atividades da igreja que você porventura faça, ENTRETANTO, não espere nada dos seus irmãos, tampouco dos seus dirigentes. Em outras palavras, não deixe a sua vida espiritual depender da sua vida denominacional.

Construa sua vida espiritual sobre a Rocha que é Cristo, não sobre as areias da denominação.