terça-feira, 21 de março de 2017

A sublime vocação do homem e da mulher

Não há nada mais belo no mundo do que uma mulher que ama o seu marido, tem zelo pelos seus filhos e põe o ombro debaixo da cruz para ajudar seu esposo nas dificuldades, assim como nada há de mais admirável do que um homem que renega seus próprios interesses em prol de sua família e elege uma única mulher para ser sua companheira pelo resto da sua vida.

De fato, esta é a mais sublime vocação que um homem e uma mulher podem abraçar nesta terra: o casamento e a família. Uma mulher virtuosa é, como a Bíblia diz, mais valiosa que rubis, pois é rara e extremamente cobiçada. Ela se sacrifica pelos filhos, busca compreender seu marido e ser sua ajudadora, sem se esquecer de respeitá-lo como o cabeça da família, à semelhança do que é Cristo em relação à sua Noiva Amada, a Igreja.

Já o homem honrado abre mão dos seus melhores sonhos para realizar os sonhos dos seus entes queridos. Rejeita as ofertas das mulheres fúteis por respeito à esposa digna que possui em seu lar e é o líder da Igreja que está em sua casa, sem, contudo, ser um tirano; é provedor, sem, todavia, considerar que por fazer isso excede em um mínimo que seja as suas obrigações.

Pode, na verdade, o ser humano se entregar a mil experiências prazerosas e ultrapassar todos os limites morais em busca de sua satisfação pessoal. Entretanto, nada jamais se igualará ao projeto de Deus para a humanidade: o casamento e a família, a sublime vocação do homem e da mulher.