quinta-feira, 4 de maio de 2017

O que aprendi com Jesus sobre as serpentes

As serpentes normalmente nos causam repulsa, pois quase sempre simbolizam coisas negativas ou perigosas. Entretanto, certa vez Jesus achou por bem ressaltar uma qualidade deste animal que precisamos ter em nós: a prudência. Note que Jesus não enfatizou o lado agressivo do réptil, e sim a sua capacidade de se prevenir daquilo que pode ser capaz de lhe fazer mal. Disse o Mestre: "sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas" (Mateus 10:16).

Com efeito, uma serpente não deixa que nada que lhe pareça nocivo chegue mais perto dela do que realmente deveria. Ela possui mecanismos de defesa que estabelecem os seus limites: quem tiver bom senso não os ultrapassará. E o que você pode aprender com isso? A não permitir que fontes e condutores de malícia, inveja, orgulho e outras coisas potencialmente danosas se aproximem demais de você, da sua família, dos seus sonhos. Imponha os seus limites.

Este ensino está em perfeita consonância com o que exorta Paulo em 1 Tessalonicenses 5:22. Observe que diferentes traduções bíblicas enriquecem ainda mais a nossa compreensão deste versículo: "afastem-se de toda forma de mal" (Nova Versão Internacional); "abstende-vos de toda a aparência do mal" (Almeida Corrigida e Revisada); "abstende-vos de toda espécie de mal" (Almeida Revisada). Se tomarmos a liberdade de "juntar" as três traduções, teremos algo como "afastem-se do mal em todas as suas formas, espécies e aparências". Em outras palavras, afastem-se do que é mal, do que parece mal e do que poderá vir a se tornar um mal.

Portanto, por mais estranho que nos pareça à primeira vista, é preciso salientarmos uma boa qualidade deste animal tão estigmatizado que é a serpente. Um olhar mais atento sobre ela nos revela algo em si a ser imitado: a prudência. Todavia, não sejamos agressivos em nossas atitudes, tampouco venenosos com nossas palavras, apenas saibamos criar mecanismos de defesa para nos mantermos longe de tudo aquilo que é ou pode nos fazer mal.